sábado, 4 de outubro de 2014

Chamamento à militância socialista


Chamamento à militância socialista

Humberto Pradera


Eleições 2014 - 03/10/2014

Estamos chegando ao fim da primeira etapa de uma campanha presidencial muito disputada e, por diversos motivos, inesquecível. Pela segunda vez disputamos a presidência da República. No próximo domingo o povo brasileiro, soberano, decidirá que país deseja construir. Estamos certos de que iremos ao segundo turno com MARINA e BETO. Está em nossas mãos.

Durante a campanha, conhecemos a alegria e a dor. Festejamos o lançamento da candidatura de Eduardo Campos e a Aliança com a Rede. Conhecemos a tragédia e o luto. A perda irreparável aumentou em cada um de nós o desejo e o dever de redobrar nossas forças. Não desistimos do Brasil. De forma unificada refizemos nossa chapa com MARINA e BETO, a quem coube segurar nossa bandeira nessa luta.

Para nós, os socialistas, as campanhas eleitorais não se encerram na disputa de votos. Elas constituem, igualmente, o grande momento da pregação programática, da defesa de nossos ideais de fraternidade e igualdade econômica, social e política. Nesse período, envidamos nossos melhores esforços para debater o Brasil, apontando os problemas e indicando propostas para a construção do Brasil que queremos. O Brasil solidário, rico, soberano, igualitário no qual o trabalho se sobrepõe ao capital e a produção ao rentismo.

Com orgulho, podemos dizer que nossa chapa foi a única a cumprir o dever cívico de apresentar à sociedade, para o seu exame, um programa de governo e defendê-lo em toda a campanha.

Confrontamos as campanhas caras e sofisticadas daqueles que se alternam no poder há duas décadas. Sobre as candidaturas de MARINA e BETO se abateu o ódio de nossos dois principais adversários. Nossos candidatos foram atacados com todo tipo de injúrias. No afã de impedir nossa ascensão, que tanto temem, os adversários escreveram uma página vergonhosa de sua história, alternando meias verdades com mentiras deslavadas. O cinismo e a desfaçatez se sobrepuseram à boa-fé, para prejuízo do processo democrático. Mas nada nos abateu e chegamos ao final deste primeiro turno firmes e fortes apoiados pelo calor do povo brasileiro.

Essas edições são fundamentais para o futuro de nosso Partido. Por isso, precisamos, nessas últimas horas reunir todas as forças para consolidar nossa ida ao segundo turno, no plano nacional, e eleger nossos candidatos nos Estados. Precisamos ir às ruas, e duplicar nosso voto. Nas ruas até o último minuto, defendamos o voto no PSB. 40 para presidente, 40 para governador, 40 para senador, 40 para deputado. Precisamos eleger o maior número possível de governadores, senadores e deputados. Precisamos de uma grande bancada de deputados federais para em torno dela construir a governabilidade do governo socialista de MARINA e BETO e o fortalecimento nacional do PSB.

No próximo domingo, dia 5 de outubro, daremos um passo decisivo no cumprimento do nosso compromisso com a construção de uma sociedade justa e solidária. É hora, portanto, de cada um de nós doar o seu esforço, o seu empenho.

Vamos dialogar com os eleitores, pedindo voto para Marina e Beto e para os demais candidatos da nossa coligação – aos governos estaduais, ao Senado, à Câmara dos Deputados, às câmaras estaduais e à distrital.Vamos ocupar as ruas com nossas cores, nossas bandeiras, com a alegria vibrante da nossa militância.

“Não desistiremos do Brasil”.

Roberto Amaral
Presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB)



Nenhum comentário: