quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Carro é incendiado na zona rural de Riacho da Cruz!


Carro é incendiado na zona rural de Riacho da Cruz!


Nesta terça-feira (29) a Polícia Militar de Riacho da Cruz foi acionada por um popular que encontrou na zona rural do município um carro incendiad.

O destacamento de Policia Militar comandado pelo Sub-Tenente Monteiro seguiu até o local indicado e comprovou a veracidade do fato, encontrando um veículo tipo Corsa, totalmente destruído e ainda com alguns vestígios de fumaça. Devido ao estrago não foi possível destacar nenhuma característica do carro a não ser o modelo.

O local é nas proximidades da RN 117, mais precisamente na estrada vicinal que dá acesso ao Sítio Caieira na zona rural do Município de Riacho da Cruz. O veículo de placa NNV-2808/Natal, não tinha mandato de prisão e nem queixa de roubo.





FONTE: O MURAL DE RIACHO DA CRUZ



DEPUTADO ELEITO RICARDO MOTA É RECEBIDO EM BRASÍLIA PELO PRESIDENTE DA CÂMARA

DEPUTADO ELEITO RICARDO MOTA É RECEBIDO EM BRASÍLIA PELO PRESIDENTE DA CÂMARA



O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, recebeu em seu gabinete, em Brasília, na tarde desta quarta-feira (29), o novo deputado federal pelo Rio Grande do Norte, Rafael Motta (Pros).

O deputado eleito, que é vereador de Natal e presidente do Pros-RN, está em Brasília tratando de assuntos de seu partido e aproveitou para fazer uma visita de cortesia ao presidente da Câmara.


VIA O BLOG DO MARCOS ANTONIO

Prefeito de Antonio Martins se mostra otimista com resultado das eleições 2014


Prefeito de Antonio Martins se mostra otimista com resultado das eleições 2014



O prefeito de Antonio Martins, Dr. Zé Júlio (PSD), se disse otimista com o resultado das urnas nas eleições deste ano, quando garantiu expressiva votação aos seus candidatos.

“Obtivemos uma vitória maiúscula elegendo todos os nossos candidatos, o que nos motivará ainda mais a trabalhar junto a eles pelo nosso povo e o município”, destacou.

No 1º Turno, Dr. Zé Júlio e seu grupo político elegeram Galeno Torquato (PSD), com 2.070 votos, Fábio Faria (PSD), com 1.971 votos, Fátima Bezerra (PT), com 2.719 votos, além de terem contribuído para levar Robinson Faria (PSD), ao Segundo Turno, assegurando 2.655 votos ao candidato ao Governo do Estado, e a candidata à reeleição, Dilma Roussef (PT), 3.710 votos.

Os outros dois candidatos da coligação “Liderados Pelo Povo” e apoiados pelo grupo em Antonio Martins, que também obtiveram boa votação, foram a candidata eleita a deputado estadual, Cristiane Dantas (PCdoB), com 96 votos, e o suplente de deputado federal, Adriano Gadelha (PT), com 363 votos.

No 2º Turno, Dr. Zé Júlio e seus aliados, ampliaram ainda mais a votação, dando 3.128 votos para Robinson Faria, ante os 1.200 do seu adversário, e 3.749 votos para Dilma Roussef. Dr. Zé Júlio adiantou que vem se articulando junto aos seus candidatos eleitos em busca de projetos, parcerias, convênios e emendas para o município a partir de 1º de janeiro de 2015, após todos serem empossados.

“Não terei vergonha de bater na porta e ir atrás de recursos que alavanquem o desenvolvimento de Antonio Martins e gerem emprego e renda para o nosso povo”, afirmou.

Um dos primeiros membros filiados ao PSD estadual, sigla da qual o governador eleito, Robinson Faria, é presidente, o médico e prefeito, está em seu terceiro mandato.

Devido às transformações realizadas no município de Antonio Martins, quando foi prefeito entre os períodos de 2001-2004 e 2005-2008, Dr. Zé Júlio foi eleito um dos 20 melhores gestores públicos do Brasil, recebendo prêmio e certificado das mãos do presidente Lula e da então ministra Chefe da Casa Civil, Dilma Roussef.


FONTE: BLOG SERRINHA DE FATO

HOMICÍDIO: JOVEM É EXECUTADO NO CENTRO DA CIDADE DE LUCRÉCIA-RN.

HOMICÍDIO: JOVEM É EXECUTADO NO CENTRO DA CIDADE DE LUCRÉCIA-RN.
Foto: Whatsapp
Na cidade de Lucrécia região Oeste Potiguar, foi registrou no final da noite de ontem, (28/10), seu primeiro crime de homicídio, no ano de 2014. O crime aconteceu na Praça Adrião Duarte no Centro da cidade por volta de 23h00min, segundo registro da Policia local.

Segundo informações, no mínimo três tipos de armas de fogo foram usados no homicídio, e foram disparados mais de 50 tiros. Foram encontrados no local cartuchos de calibres 12, pistolas ponto 40 e 9mm.

A vitima, Francisco Marcondes Rodrigues de 36 anos de idade, agricultor, residente na Avenida Lauro Maia no Centro de Lucrécia, foi surpreendido e morto com muitos disparos de arma de fogo dentro do carro que dirigia. A ocorrência foi registrada na Delegacia Regional de Patu.

A Policia local procura informações sobre os possíveis acusados e a motivação. Segundo informações, não confirmadas pela Policia, há cerca de dois anos, Marcondes se envolveu em uma briga durante um jogo na cidade de Frutuoso Gomes e teria matado uma pessoa, o que leva a policia acreditar em crime de vingança.


 O câmera/Umarizal News VIA BLOG EMIDIO SENA  

Câmara dos Deputados derruba decreto sobre conselhos populares Proposta precisa de aprovação no Senado para decreto perder validade.


Câmara dos Deputados derruba decreto sobre conselhos populares
Proposta precisa de aprovação no Senado para decreto perder validade.

Decreto presidencial prevê a consulta a fóruns por órgãos do governo.


Fernando CalgaroDo G1, em Brasília

Câmara discute projeto que susta efeitos de decreto presidencial (Foto: Fernanda Calgaro / G1)

A Câmara dos Deputados derrubou nesta terça-feira (28) o decreto presidencial que estabelece a consulta a conselhos populares por órgãos do governo antes de decisões sobre a implementação de políticas públicas. A rejeição à proposta ocorre dois dias após a reeleição da presidente Dilma Rousseff e é a primeira derrota do Palácio do Planalto no Congresso após as eleições.

Por meio de votação simbólica, os parlamentares aprovaram um projeto de decreto legislativo apresentado pelo DEM que susta a aplicação do texto editado por Dilma. A discussão da matéria durou cerca de três horas, mas o texto ainda precisa de aprovação no Senado para que o decreto presidencial perca a validade.

O decreto sofreu críticas desde que foi editado pelo Palácio do Planalto, em maio deste ano. A proposta, que institui Política Nacional de Participação Social (PNPS), não cria novos conselhos, mas determinava que os órgãos do governo levem em conta mecanismos para a consolidação "da participação popular como método de governo".

Segundo o decreto, os conselhos devem ser ouvidos “na formulação, na execução, no monitoramento e na avaliação de programas e políticas públicas e no aprimoramento da gestão pública”.

Oposicionistas acusavam o governo de tentar, com o decreto, aparelhar politicamente entidades da administração pública, além de diminuir o papel do Legislativo. Para pressionar a inclusão do tema na pauta, eles ameaçaram travar as votações na Casa até que a matéria fosse a plenário.

Para o líder do DEM, Mendonça Filho (PE), o decreto presidencial é uma “forma autoritária de passar por cima do Congresso”. “Ela [Dilma] propõe ampliar o diálogo com todos os setores, mas impõe, via decreto presidencial, uma consulta aos conselhos. São esses órgãos que vão dar a última palavra”, declarou o líder, fazendo referência ao discurso de Dilma após ser reeleita, em que ela se disse "disposta ao diálogo".

Com a proposta em discussão no plenário, deputados do PT tentararam impedir que a votação fosse adiante, adotando vários mecanismos para obstruir a pauta, como a inclusão de requerimentos para serem votados e a uso da fala na tribuna para estender a sessão.

O líder do partido na Casa, Vicentinho (PT-SP), apresentou vários requerimentos, incluindo pedido de retirada de pauta, adiamento da votação e votação do decreto artigo por artigo. Um a um, porém, todos os requerimentos acabaram derrubados.

Na tentativa de atrasar a votação, parlamentares da base aliada se revezavam no microfone para defender o decreto da Dilma. Entre os defensores da proposta estavam o deputado Afonso Florence (PT-BA), que argumentou que a medida servia “para fiscalizar o Executivo”.

Sibá Machado (PT-AC), que foi um dos que pediram a palavra várias vezes, alegou que o decreto, “em nenhum momento, fere prerrogativas deste Congresso”.

A todo momento, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), intervinha e tentava apressar os discursos. “Não vou permitir esse tipo de manobra”, disse. Mais cedo, antes da sessão, ao comentar a inclusão na pauta de um tema incômodo ao Planalto, Alves negou se tratar de retaliação ao governo.

Nas eleições, Alves disputou o governo do Rio Grande do Norte, mas saiu derrotado. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a gravar propaganda eleitoral para o seu adversário.

“Tem três meses que está na pauta [esse projeto]”, justificou Alves em referência à aprovação, em julho, do pedido de urgência para votar o decreto.